ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO: DIFERENCIAÇÃO NA PROMOÇÃO DA AUTONOMIA DO IDOSO
HTML (English)
PDF (English)

Descritores

Assistência ao paciente
Cuidados de enfermagem
Autonomia pessoal
Promoção da saúde
Especialidades de enfermagem
Padrões de prática em Enfermagem

Categorias

Como Citar

1.
Lima AM, Martins MMF da S, Ferreira MSM, Sampaio F, Schoeller SD, Parola VSO. ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO: DIFERENCIAÇÃO NA PROMOÇÃO DA AUTONOMIA DO IDOSO. Rev Port Enf Reab [Internet]. 30 de Junho de 2021 [citado 5 de Agosto de 2021];4(1):15-22. Disponível em: http://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/152

Citações

Dimensions

Resumo

Introdução: A promoção da autonomia, através do recurso a intervenções de enfermagem que promovem a capacidade física, cognitiva e de integração social, são competências acrescidas dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação, pelo que importa perceber se nas suas práticas estes profissionais, investem nesta promoção.

Objetivos: Identificar e comparar a perceção dos enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação e enfermeiros especialistas de outras áreas de especialidade.

Metodologia: Estudo descrito-correlacional, transversal, quantitativo e com amostragem não probabilística em bola de neve. Para a colheita de dados foi utilizado a Escala de Autoavaliação da Autonomia dos Idosos, entre setembro e outubro de 2020.

Resultados: Trata-se de uma amostra de 151 enfermeiros especialistas, 72 especialistas em enfermagem de reabilitação e 79 especialistas de outras áreas de especialidade. Todos os enfermeiros especialistas promovem a autonomia dos idosos, contudo, com menos visibilidade no desenvolvimento de intervenções de atividades instrumentais de vida diárias. Os enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação percecionam promover mais a autonomia dos idosos no total da escala (p<0,05), verificando-se uma diferença maior em relação ao desenvolvimento de intervenções físicas e cognitivas (<0,001).

Conclusão: Todos os enfermeiros especialistas percebem que promovem a autonomia do idoso, mas apresentam fragilidades em termos de intervenções que promovam atividades instrumentais de vida diária. Os enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação percebem que promovem mais a autonomia dos idosos, provavelmente devido à implementação de programas de reabilitação voltados para essa promoção.

https://doi.org/10.33194/rper.2021.v4.n1.152
HTML (English)
PDF (English)

REFERÊNCIAS

1. Instituto Nacional de Estatística. Projeções de População Residente. Destaque. [Internet]. 2017 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em: https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_destaques&DESTAQUESdest_boui=277695619&DESTAQUESmodo=2&xlang=pt

2. Clegg A, Young J, Iliffe S, Rikkert MO, Rockwood K. Frailty in elderly people. The lancet. 2013;381(9868):752-62.

3. Apóstolo J, Cooke R, Bobrowicz-Campos E, Santana S, Marcucci M, Cano A, et al. Effectiveness of interventions to prevent pre-frailty and frailty progression in older adults: a systematic review. JBI Database System Rev Implement Rep. 2018;16(1):140-232.

4. Apóstolo J, Cooke R, Bobrowicz-Campos E, Santana S, Marcucci M, Cano A, et al. Predicting risk and outcomes for frail older adults: an umbrella review of frailty screening tools. JBI Database System Rev Implement Rep. 2017;15(4):1154-208.

5. Lima AMN, Martins MM, Ferreira MS, Fernandes CS, Schoeller S, Parola VS. O conceito multidimensional de autonomia: uma análise conceptual recorrendo a uma scoping review (in press). Revista Referência. 2021.

6. Lima AMN, Ferreira MSM, Martins MMPS, Fernandes CS, Moreira MTF, Rodrigues TMP. Independência funcional e o estado confusional de pessoas sujeitas a programa de reabilitação. Journal Health NPEPS. 2020;5(2):145-60.

7. Ordem dos Enfermeiros. Regulamento das competências comuns do enfermeiro especialista. Diário da República. [Internet]. 2019 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em: https://www.ordemenfermeiros.pt/media/10778/0474404750.pdf

8. Lopes MA, Gomes SC, Almada-Lobo B. Os Cuidados de Enfermagem Especializados como Resposta à evolução das necessidades em cuidados de saúde. Ordem dos Enfermeiros. [Internet]. 2018 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em: https://www.ordemenfermeiros.pt/media/5908/estudocuidadosespecializadosenfermagem_inesctecabril2018.pdf

9. Fontes AF, Barbosa RR, Brito D. Onde mora a autonomia do paciente em tempos de crise em Portugal? Ciência & Saúde Coletiva. 2020;25:4197-200.

10. Coelho MTV, Sequeira C. Comunicação terapêutica em enfermagem: Como a caraterizam os enfermeiros. Revista Portuguesa de Enfermagem de Saúde Mental. 2014(11):31-8.

11. Parreira ST, Ribeiro G, Coelho J, Borges L. Cuidados de Enfermagem em Tempos de Pandemia: Uma Realidade Hospitalar. Gazeta Médica. 2020.

12. Lima AMN, Martins MM, Ferreira MS, Schoeller S, Sampaio F, Neves H, Parola VS. Validação da Escala de Autoavaliação da Promoção da Autonomia dos Idosos (EAPAI) (in press). Referência. 2021.

13. Ordem dos Enfermeiros. Anuário Estatístico de 2019. Ordem dos Enfermeiros. [Internet]. 2020 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em: https://www.ordemenfermeiros.pt/arquivo/estatistica/2019_AnuarioEstatisticos.pdf

14. Baratieri T, Sangaleti CT. O Enfermeiro da saúde da família e a promoção da autonomia dos usuários: análise reflexiva. Revista de Enfermagem UFPE online. 2013;7(12):6921-8.

15. Passos J, Sequeira C, Fernandes L. Focos de enfermagem em pessoas mais velhas com problemas de saúde mental. Revista de Enfermagem Referência. 2014;Série IV(2):81-91.

16. Rosa M, Godinho C, Matos ADG, E. B., Calado MJM, Mendes MN, Bispo SM, et al. Refletindo em cuidados continuados: o enfermeiro especialista em enfermagem comunitária. Revista da UIIPS. 2020;8(1):203-14.

17. Cruz AG, Gomes AMT, Parreira PMSD. Focos de atenção prioritários e ações de enfermagem dirigidos à pessoa idosa em contexto clínico agudo. Revista de Enfermagem Referência. 2017;Série IV(15):73-82.

18. Gil AC, Sousa FMM, Martins MM. Implementação de Programa de Enfermagem de Reabilitação em Idosos com Fragilidade/Síndrome de Desuso - Estudo de Caso. Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação. 2020;3(2):27-35.

19. Ferreira MF, Peres MR. Implementação de um Programa de Reabilitação: Intervenção do Enfermeiros Especialista de Reabilitação numa UCI. Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação. 2020;3(2):68-75.

20. Ordem dos Enfermeiros. Regulamento das Competências Especificas do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação. Diário da República. [Internet]. 2019 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em: https://dre.pt/application/conteudo/122216893

21. Matos MFG, Simões JAG. Enfermagem de reabilitação na transição da pessoa cm alterações motoras por AVC: Revisão Sistemática da Literatura. Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação. 2020;3(2):11-9.

22. Hammerschmidt KSA, Bonatelli LCS, Carvalho AA. CAMINHO DA ESPERANÇA NAS RELAÇÕES ENVOLVENDO OS IDOSOS: OLHAR DA COMPLEXIDADE SOBRE PANDEMIA DA COVID-19. [Internet]. 2020 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em:

https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-07072020000100209&script=sci_arttext&tlng=pt

23. Lengler FR, Amboni N, Búrigo RG. ESCALAS DE AUTOAVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS DOCENTES EM ARTIGOS INTERNACIONAIS. [Internet]. 2019 [acesso em 04 jan 2020]. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/201861/101_00045.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0.

Direitos de Autor (c) 2021 Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação

Downloads

Não há dados estatísticos.
166 visualizações

eISSN: 2184-3023 | pISSN: 2184-965X         Identificadores:   Crossref logo   Crossref logo      Revisores:    

Indexado em: