UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS DA MEDICINA TRADICIONAL E COMPLEMENTAR NA ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO
PDF
HTML

Palavras-chave

medicina tradicional e complementar
enfermagem de reabilitação
cuidados de enfermagem

Categorias

Como Citar

1.
Caldeira Rodeia RP, Martins Faria LM, Alves Da Silva PM, Oliveira IDJ. UTILIZAÇÃO DE TÉCNICAS DA MEDICINA TRADICIONAL E COMPLEMENTAR NA ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO. Rev Port Enf Reab [Internet]. 15 de Dezembro de 2020 [citado 23 de Junho de 2021];3(2):55-60. Disponível em: http://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/63

Citações

Dimensions

Resumo

Objetivo: Identificar as técnicas da Medicina Tradicional e Complementar que os enfermeiros especialistas em enfermagem de reabilitação utilizam e quais os ganhos percecionados.

Metodologia: Estudo de métodos mistos, com caráter exploratório e descritivo, com recolha de dados através de um questionário online durante os meses de agosto a dezembro de 2019. Os dados foram analisados com recurso ao SPSS, versão 23 e análise do conteúdo.

Resultados: Dos 31 participantes, 58,06% eram mulheres, com idade média de 42,9±8,8 anos e 8,6±6,8 anos como especialistas. As áreas mais representativas de formação são a medicina tradicional chinesa e massagem terapêutica sendo que 38,89% das técnicas utilizadas estão dentro da área da Medicina Tradicional Chinesa. Identificam mais ganhos nas áreas motora, sensorial e respiratória.

Conclusão: Os participantes utilizam em maior proporção as técnicas da medicina tradicional chinesa e percecionam ganhos com a sua utilização. Importa quantificar os ganhos da integração dessas técnicas na enfermagem de reabilitação.

https://doi.org/10.33194/rper.2020.v3.n2.8.5807
PDF
HTML

Referências

Duro S. Cuidar da família ao longo da vida. Lisboa: Universidade Católica Editora; 2013.

Ordem dos Enfermeiros (PT). Regulamento n.º 392/2019 de 3 de maio de 2019. Diário da República n.º 85. II Série. Ordem dos Enfermeiros. Lisboa, Portugal. 2019. Disponível em: https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/122216893/details/normal?l=1

Ordem dos Enfermeiros (PT). Programa formativo do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação. Lisboa: Ordem dos Enfermeiros - Mesa do Colégio da Especialidade de Enfermagem de Reabilitação. 2018. Disponível em: https://www.ordemenfermeiros.pt/media/16011/programa_formativo_eeereab_rev12-vf.pdf.

Amorim E. A importância das Terapias Complementares para a prática de enfermagem. Jornal de Enfermagem SOS. 2002; 49: 4.

Amorim E. A Integração das Terapias Complementares na Prática de Enfermagem. In: Malta J, et al. Terapias Naturais na Prática de Enfermagem Coimbra: FORMASAU - Formação e Saúde, Lda; 2003. P. 167-83.

Rodeia RP. Como integrar as Terapias Complementares no contexto da profissão? Jornal de Enfermagem SOS. 2002, 49: 5.

International Council of Nurses - Conselho Internacional de Enfermeiros (CH). CIPE® Versão 2015 – CLASSIFICAÇÃO INTERNACIONAL PARA A PRÁTICA DE ENFERMAGEM. Edição Portuguesa – Ordem dos Enfermeiros – maio de 2016. Lisboa: Lusodidacta - Sociedade Portuguesa de Material Didáctico, Lda. Associação Portuguesa de Enfermeiros, 2016.

Reid R, Steel A, Wardle J, Trubody A, Adams J. Complementary medicine use by the Australian population: a critical mixed studies systematic review of utilisation, perceptions and factors associated with use. BMC Complement Altern Med. 2016; 16(176): 1-23. doi:10.1186/s12906-016-1143-8.

Kemppainen LM, Kemppainen TT, Reippainen JA, Salmenniemi ST, Vuolanto PH. Use of complementary and alternative medicine in Europe: Health-related and sociodemographic determinants. Scand J Public Health. 2018; 46(4):448-455. doi:10.1177/1403494817733869

Caldas AJ. Prática e efetividade da Enfermagem de Reabilitação: contributos da Osteopatia [dissertação]. Viana do Castelo: Escola Superior de Saúde - Instituto Politénico de Viana do Castelo; 2018.

World Health Organization (CH). WHO - Traditional Medicine Strategy 2014-2023. Hong Kong: World Health Organization; 2013. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/92455/9789241506090_eng.pdf;jsessionid=68FFE11810048573A33C0FFEFE6A50A1?sequence=1

Ministérios da Saúde e da Educação e Ciência (PT). Portaria n.º 172-C/2015 de 5 de junho. Diário da República n.º 109/2015, II Série. XIX Governo Constitucional de Portugal. Lisboa, Portugal. 2015. Disponível em: https://data.dre.pt/eli/port/172-c/2015/06/05/p/dre/pt/html

Ministérios da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e da Saúde (PT). Portaria n.º 45/2018 de 9 de fevereiro. Diário da República n.º 29/2018, I Série. XXI Governo Constitucional Governo de Portugal. Lisboa, Portugal. 2018. Disponível em: https://data.dre.pt/eli/port/45/2018/02/09/p/dre/pt/html

Administração Central do Sistema de Saúde (PT). Lista de cédulas emitidas. Lisboa. 2020. Disponível em: https://rnp.min-saude.pt/tnc/faces/listaProfissionais.jsf

Bauer BA, Tilburt JC, Sood A, Guang-xi L, Shi-han W. Complementary and Alternative Medicine Therapies for Chronic Pain. Chin J Integr Med. 2016; 22(6):403-11.

Lee N-W, Kim G-H, Heo I, Kim K-W, Ha I-H, Lee J-H, et al. Chuna (or Tuina) Manual Therapy for Musculoskeletal Disorders: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials – Review Article. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2017; 1-22. Article ID 8218139. doi.org/10.1155/2017/8218139

Huang R, Huang Y, Huang R, Huang S, Wang X, Yu X, et al. Thunder-Fire Moxibustion for Cervical Spondylosis: A Systematic Review and Meta-Analysis. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2020; 1-13. Artigo ID 5816717. doi:10.1155/2020/5816717.

Burton MS. Complementary and Alternative Medicine in Rehabilitation. Curr Sports Med Rep. 2019; 18(8):283-84. doi: 10.1249/JSR.0000000000000617

Lim SM, Yoo J, Lee E, Kim HJ, Shin S, Han G, et al. Acupuncture for Spasticity after Stroke: A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2015; 1-12. Artigo ID 870398. doi:10.1155/2015/870398.

Xiong F, Fu C, Zhang Q, Peng L, Liang Z, Chen L, et al. The Effect of Different Acupuncture Therapies on Neurological Recovery in Spinal Cord Injury: A Systematic Review and Network Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2019; 1-12. Artigo ID 2371084. doi:10.1155/2019/2371084.

Silva R, Campos A, Almeida E, Santos H, Fernandes S. Evidências sobre aplicação de bandas neuromusculares na reabilitação do pé nos doentes pós acidente vascular cerebral. Rev Port Enf Reabilitação. 2018; 1(2):73-77. Disponível em: https://www.aper.pt/Ficheiros/Revista/RPERV1N2.pdf

Hu Y, Zhong D, Xiao Q, Chen Q, Li J, Jin R. Kinesio Taping for Balance Function after Stroke: A Systematic Review and Meta-Analysis. Evidence-Based Complementary and Alternative Medicine. 2019; 1-15. Artigo ID 8470235. doi:10.1155/2019/8470235.

Tong H, Liu Y, Zhu Y, Zhang B, Hu J. The therapeutic effects of qigong in patients with chronic obstructive pulmonary disease in the stable stage: a meta-analysis. BMC Complementary Medicine

and Therapies. 2019; 19(23):1-10. Doi: 10.1186/s12906-019-2639-9. Disponível em: https://bmccomplementmedtherapies.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12906-019-2639-9

Deutsch JK, Levitt J, Hass DJ. Complementary and Alternative Medicine for Functional Gastrointestinal Disorders. Am J Gastroenterol. 2020; 115(3):350-364. doi:10.14309/ajg.0000000000000539

Raditic DM. Complementary and integrative therapies for lower urinary tract diseases. Vet Clin North Am Small Anim Pract. 2015; 45(4):857-878. doi:10.1016/j.cvsm.2015.02.009

Ye Q, Xie Y, Shi J, Xu Z, Ou A, Xu N. Systematic Review on Acupuncture for Treatment of Dysphagia after Stroke. Evid Based Complement Alternat Med. 2017; 1-18. Artigo ID 6421852. doi:10.1155/2017/6421852

Liang B, Yan C, Zhang L, Yang Z, Wang L, Xian S, et al. The Effect of Acupuncture and Moxibustion on Heart Function in Heart Failure Patients: A Systematic Review and Meta-Analysis. Evid Based Complement Alternat Med. 2019; 1-13. Artigo ID 6074967. doi:10.1155/2019/6074967

Johnson A, Roberts L, Elkins G. Complementary and Alternative Medicine for Menopause. J Evid Based Integr Med. 2019; 24:1-14. Artigo ID 2515690X19829380. doi:10.1177/2515690X19829380

Arnouk A, De E, Rehfuss A, Cappadocia C, Dickson S, Lian F. Physical, Complementary, and Alternative Medicine in the Treatment of Pelvic Floor Disorders. Curr Urol Rep. 2017; 18(6):47. doi:10.1007/s11934-017-0694-7

Hall H, Leach M, Brosnan C, Collins M. Nurses' attitudes towards complementary therapies: A systematic review and meta-synthesis. International Journal of Nursing Studies. 2017; 69:47-56. doi:10.1016/j.ijnurstu.2017.01.008

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0.

Direitos de Autor (c) 2020 Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação

Downloads

Não há dados estatísticos.
119 visualizações

ISSN: 2184-3023      Identificadores:   Crossref logo   Crossref logo      Revisores:    

Indexado em: