Submissões
Acesso ou Registar-se para submeter um artigo.

Condições para Submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • A contribuição é original e inédita e não se encontra sob revisão ou para publicação junto de outra revista. Caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao Editor".
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Instruções para Autores, na secção Sobre a Revista.

Instruções para Autores

Versão em pdf  |  Vídeo: Submissão de artigo  |  Template de artigo

A escolha da RPER garante-lhe sucesso na divulgação da sua pesquisa. Por isso, propomos que siga as instruções cuidadosamente para facilitar o processo de análise e assim cumprir os prazos estabelecidos.

DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS

Cada artigo submetido à Revista é inicialmente analisado por um membro da Comissão editorial quanto ao cumprimento das normas estabelecidas nas Instruções aos Autoressendo devolvido para adequação, em caso de não atendimento às normas. Se aprovado nessa fase, o artigo é encaminhado para a Editor Chefe ou para Editor Sénior que, com a colaboração Comissão editorial, dará início à avaliação do conteúdo do ponto de vista científico e da contribuição ao desenvolvimento da ciência de Enfermagem. O artigo é então encaminhado para dois revisores externos, que o analisam com base no Instrumento de Análise e Parecer elaborado especificamente para tal finalidade e opinam sobre o rigor metodológico da abordagem utilizada. Havendo discordância nos pareceres, o artigo é encaminhado a um terceiro revisor.

O anonimato é garantido durante todo o processo de julgamento. Os pareceres dos relatores são analisados pelo Comissão editorial que, se necessário, indica as alterações a serem efetuadas. Os trabalhos seguem para publicação somente após a aprovação final dos Editor Chefe e Editor Sénior.

Eventuais conflitos de interesse devem ser esclarecidos.

Língua

O título, resumo e palavras-chave, devem ser apresentados em português (pt_PT), inglês (en_US) e espanhol (es_ES). Os manuscritos devem ser escritos em estilo claro, conciso, direto, de modo que sejam inteligíveis para o leitor.

 

Copyright

Todos os artigos nesta revista são de Acesso Aberto e atendem aos requisitos das agências de financiamento ou instituições académicas. Relativamente à utilização por terceiros a RPER rege-se pelos termos da licença Creative Commons “Atribuição – Uso Não-Comercial – Proibição de Realização de Obras Derivadas (cc-by-nc-nd)”.

É da responsabilidade do autor obter permissão para reproduzir conteúdos de outras publicações.

Após a aceitação de um artigo, os autores serão convidados a preencher um "Publishing Agreement". Será enviado um e-mail ao autor correspondente, confirmando a receção do manuscrito juntamente com um formulário de Publishing Agreement ou um link para a versão online desse contrato.

 

Auto-Arquivo

Os autores ficam autorizados a disponibilizar os seus artigos em repositórios das suas instituições de origem, desde que mencionem sempre onde foram publicados e de acordo com a licença Creative Commons.

 

Custos associados

Sócio da APER (quotas atualizadas):

Submissão de artigo: 50€

Publicação de artigo, após aprovação: 50€

 

Não sócio da APER:

Submissão de artigo: 50€

Publicação de artigo, após aprovação: 100€

 

Proteção dos Participantes da Investigação: Consentimento Informado, Direitos Humanos e Animais

A Associação Portuguesa dos Enfermeiros de Reabilitação e a Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação apoiam as politicas de proteção dos participantes em investigação do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE) - http://www.icmje.org/recommendations/browse/roles-and-responsibilities/protection-of-research-participants.html.

Os autores devem assegurar que o estudo que submetem para publicação está em conformidade com os princípios éticos e legais, quer no decurso da investigação quer na publicação, sobretudo com as recomendações da Declaração de Helsínquia revistas em 2013 da Associação Médica Mundial ( https://www.wma.net/policies-post/wma-declaration-of-helsinki-ethical-principles-for-medical-research-involving-human-subjects/ ), do ICMJE ( www.icmje.org ) e do Committee on Publication Ethics (COPE) ( http://publicationethics.org/resources/guidelines ).

No caso de estudos primários, os autores devem demonstrar que a investigação foi aprovada pela comissão de ética das instituições envolvidas e que as recomendações éticas foram seguidas. Esta informação deve constar no texto do artigo e ser submetida cópia do parecer no momento da submissão do manuscrito. A suspeita de má conduta ética em investigação será investigada e denunciada. Não se devem apresentar imagens, nomes, números de processos clínicos ou outros elementos que permitam a identificação dos participantes no estudo. Deve estar claramente explicitado no manuscrito que as normas anteriormente referidas foram seguidas.

Os pacientes têm direito à sua privacidade que não deve ser violada sem recurso ao consentimento informado. As informações de identificação, incluindo nomes, iniciais ou números de hospitais, não devem ser publicadas, fotografias ou outra informação, a menos que sejam essenciais para fins científicos e o paciente (ou responsáveis legais) dê consentimento informado por escrito para a publicação. O consentimento informado para este propósito requer que seja mostrado a um paciente identificável o manuscrito a ser publicado. Os autores devem divulgar junto desses pacientes se algum material potencialmente identificável pode estar disponível na Internet, bem como na versão impressa após a publicação.

Detalhes de identificação não essenciais devem ser omitidos. O consentimento informado deve ser obtido se houver qualquer dúvida de que o anonimato possa ser mantido. Se as características de identificação forem visíveis, os autores garantir e os editores devem observar que tais alterações não distorcem o significado científico.

Quando o consentimento informado foi obtido, ele deve ser indicado no artigo publicado.

Ao relatar experiências em animais, os autores devem indicar se os padrões institucionais e nacionais para o cuidado e uso de animais de laboratório foram seguidos. Orientações adicionais sobre ética em pesquisa animal estão disponíveis nas recomendações do ARRIVE ( https://arriveguidelines.org/arrive-guidelines ).

 

Permissões

Todo o material que foi previamente publicado e protegido por direitos autorais, nomeadamente ilustrações, figuras e tabelas, deve ser acompanhado de permissão escrita para reprodução dos detentores dos direitos autorais.

 

Conflito de Interesse e Fontes de Financiamento

É considerado conflito de interesses quando o julgamento profissional sobre um interesse primário (como o bem-estar dos doentes ou a validade da investigação) pode ser influenciado por um interesse secundário (como por exemplo, ganho financeiro).

As relações financeiras correspondem aos conflitos de interesse mais facilmente identificáveis e têm maior probabilidade de prejudicar a credibilidade da revista, dos autores e da própria ciência. Contudo, os conflitos podem acontecer por outros motivos, como relacionamentos pessoais ou rivalidades, competição académica e crenças intelectuais.

Todos os participantes do processo de revisão por pares e publicação incluindo autores, revisores, editores e membros do conselho editorial da RPER - devem considerar seus conflitos de interesse ao cumprir as suas funções no processo de revisão e publicação do artigo e devem ainda divulgar todos relacionamentos que possam ser vistos como potenciais conflitos de interesse.

Os autores devem referenciar todas as fontes de financiamento ao estudo descrito e a sua influência na conceção do manuscrito ou na decisão de submissão para publicação. O rigor e a exatidão dos conteúdos, e ainda, as opiniões expressas são da exclusiva responsabilidade dos autores.

Os autores são obrigados a divulgar todas as relações financeiras e pessoais que possam enviesar o trabalho. Para prevenir ambiguidade, os autores têm que declaradamente indicar se existe ou não conflitos de interesse. Todos os autores devem completar e submeter o modelo de Declaração de Conflitos de Interesse (ICMJE Form for Disclosure of Potential Conflicts of Interest), disponível em http://www.icmje.org/conflicts-of-interest/. Essa informação será mantida confidencial durante todo o processo de revisão do manuscrito pelos revisores e não influenciará a decisão editorial, contudo será publicada se o artigo for aceite. Se não existirem conflitos, os autores devem mencionar esse facto.

 

Resultados de Ensaios Clínicos

A RPER apoia iniciativas que contribuam para uma melhor divulgação de resultados ensaios clínicos. Estas incluem o registo prospetivo de ensaios clínicos em bases de dados públicas adequadas. tendo por base as recomendações do ICMJE, a RPER exige o registo de todos os ensaios clínicos cujos dados sejam incluídos em trabalhos submetidos para publicação nesta revista.

O ICMJE adota a definição da Organização Mundial de Saúde de ensaio clínico, que é “qualquer estudo de investigação que prospectivamente atribua a participantes humanos, individualmente ou em grupo, uma ou mais intervenções relacionadas com a saúde, com o objetivo de avaliar os seus resultados relacionados com a saúde". Esta definição inclui ensaios das fases I a IV. O ICMJE define intervenções relacionadas com a saúde como “qualquer intervenção usada para modificar um resultado biomédico ou relacionado com a saúde” e resultados relacionados com a saúde como “qualquer medida biomédica ou relacionada com a saúde obtida em doentes ou participantes".

 

Registo de Ensaios Clínicos

O registo numa base de dados pública de ensaios clínicos é condição necessária para a publicação de dados de ensaios clínicos na RPER, em concordância com as recomendações do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE, http://www.icmje.org). Os ensaios devem ser registados anteriormente ou no início do período de recrutamento de doentes. Os estudos puramente observacionais (aqueles em que a atribuição de uma intervenção de saúde não é do critério do investigador) não exigem registo.

O número de registo do ensaio clínico (TRN) assim como a data desse registo devem ser referenciados no final do resumo do artigo.

  

Registo das revisões Sistemáticas

Revisões sistemáticas devem seguir o protocolo PRISMA (http://www.prisma-statement.org/Protocols/) e devem fornecer o número de registo de protocolo na base de dados PROSPERO (https://www.crd.york.ac.uk/prospero/) ou similar.

 

Submissão dos Trabalhos

A submissão de um manuscrito inclui a garantia que o trabalho descrito não tenha sido publicado previamente (exceto na forma de um resumo ou como parte de uma palestra publicada ou de uma tese académica), que não está a ser considerado para publicação noutra revista, que o manuscrito foi aprovado por todos os autores e, tácita ou explicitamente, pelas autoridades competentes onde o trabalho foi realizado e que, se for aceite para publicação, não será publicada em outro lugar na mesma forma, em inglês ou em qualquer outra língua, incluindo eletronicamente.

Todos os manuscritos devem ser acompanhados por uma carta de apresentação. Deve ser dada garantia na carta de apresentação de que o manuscrito não está sob consideração simultânea por qualquer outra revista. Na carta de apresentação, os autores devem declarar seus potenciais conflitos de interesse e fornecer uma declaração sobre a autoria.

Para verificar a originalidade, o artigo pode ser verificado pelo serviço de deteção de originalidade, por software antiplágio.

As submissões que não estejam em conformidade com estas instruções podem ser devolvidas para reformulação e reenvio.

 

Submissão do Manuscrito

Os manuscritos são submetidos através do site da REPR em https://rper.aper.pt/index.php/rper/about/submissions .

 

Contacto

Em caso de dúvidas durante a submissão, contacte através do e-mail revista@aper.pt.

 

PREPARAÇÃO DO MANUSCRITO

Uso de Programa de Processamento de texto

O artigo deve ser construído em formato Microsoft® Word® a partir do template disponibilizado (https://rper.aper.pt/index.php/rper/libraryFiles/downloadPublic/2). É importante que o arquivo seja guardado no formato original do template (.docx). Para evitar erros desnecessários, aconselhamos o uso das funções "verificação ortográfica" e "verificação gramatical" do seu processador de texto.
Na elaboração do manuscrito, os autores devem seguir as recomendações disponíveis em https://www.equator-network.org/ tendo em consideração a tipologia do artigo.

Nos estudos com secção Métodos, o ponto “desenho do estudo” deve ser indicado o instrumento do Equator utilizado para conduzir a metodologia. No caso de não haver cumprimento dessa norma o manuscrito será rejeitado.
1. Ensaios Randozimados - Randomised trials (CONSORT, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/consort/)
2. Estudos Observacionais - Observational studies (STROBE, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/strobe/)
3. Validação de instrumentos - Diagnostic/prognostic studies (STARD/TRIPOD, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/stard/)
4. Estudos de caso - Case reports (CARE, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/care/)
5. Estudos qualitativos - Qualitative research (SRQR/COREQ, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/srqr/)
6. Melhoria da qualidade - Quality improvement studies (SQUIRE, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/squire/)
7. Avaliações económicas - Economic evaluations (CHEERS, http://www.equator-network.org/reporting-guidelines/cheers/)

 

Tipologia dos Artigos

A RPER aceita artigos das seguintes tipologias, sendo necessário indicar qual a tipologia do artigo que se encontra a ser submetido:

  1. Artigo original reportando investigação clínica ou básica - Qualquer estudo de investigação em contexto clínico, incluindo ensaios clínicos, estudos de coorte, estudos de caso, estudos multicasos ou estudos de caso-controlo. os estudos de caso consistem em contribuições descritivas e contextualizadas a partir de um caso, podendo ser na área do cuidado, do ensino ou investigação em enfermagem de reabilitação. Tratando-se de relato de caso clínico, é obrigatório enviar o parecer de aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa Envolvendo Seres Humanos como documento suplementar. Tamanho máximo recomendado de 5000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 25 referências);
  2. Revisão de literatura - Revisões Sistemáticas com ou sem Meta-Análise, Revisões Integrativas, Revisões Narrativas, Revisões Históricas, Revisões Scoping e outras tipologias. Tamanho máximo recomendado de 6000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 80 referências).
  3. Relato de experiência, atualização e/ou de Inovação tecnológica - Descrição de experiências de práticas de ensino, extensão ou prestação de cuidados, ou descrição de produtos de inovação tecnológica (ensino, prestação, investigação ou gestão no âmbito de enfermagem de reabilitação). O conteúdo deve apresentar introdução, método, resultados da experiência ou inovação e conclusão. Tamanho máximo recomendado de 3000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 15 referências);
  4. Carta ao Editor - Opiniões concisas sobre artigos recentemente publicados na RPER. Tamanho máximo recomendado de 1000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 5 referências);
  5. Perspetiva/reflexão - Enunciação discursiva aprofundada, com enfoque num conceito ou constructo teórico da Enfermagem ou de área afim; ou discussão sobre um tema específico matéria de caráter opinativo ou análise de questões que possam contribuir para o aprofundamento de temas relacionados à área de saúde e de enfermagem de reabilitação. O conteúdo deve ser apresentado de forma a contemplar a introdução, desenvolvimento da reflexão e conclusão. Tamanho máximo recomendado de 3000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 15 referências).
  6. Recomendações para a prática clínica (guidelines) - Descrição de diretrizes clínicas emergentes grupos de trabalho organizados no âmbito de encontros ou associações científicas, ou grupos de autores com trabalho especializado realizado no tópico em causa. O conteúdo deve apresentar introdução, método, resultados, discussão e conclusão. Tamanho máximo recomendado de 6000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 80 referências);
  7. Nota prévia e protocolo - Representa uma proposta de estudo ou o protocolo teórico de uma revisão ou de uma investigação. O conteúdo deve ser apresentado de forma a contemplar a introdução, método, discussão/resultados esperados e conclusão. Tamanho máximo recomendado de 3000 palavras, excluindo referências bibliográficas (máximo de 15 referências).

- Identificação dos Autores: no máximo de seis, com designação do nome completo, contacto móvel, endereço de e-mail e filiação(ões) profissional(is) de cada um e respetivo ORCID; pelo menos um dos autores tem de ser enfermeiro de reabilitação;

- Título: máximo de 16 palavras, em português, inglês e espanhol, sem abreviaturas e siglas; pode ser complementado com um subtítulo que identifique o tipo de estudo ou artigo, o qual não é contabilizado para o limite das 16 palavras.

- Resumo: deve ser apresentado em português (resumo), inglês (abstract) e espanhol (resumen), até 250 palavras em cada língua. Caso se aplique, deve incluir contextualização, objetivo(s), métodos, resultados e conclusão;

- Descritores: os descritores do artigo, entre três a seis, que permitam identificar o assunto do trabalho, acompanhando o idioma dos resumos: português (descritores), inglês (descriptors) e espanhol (descriptores), extraídos do vocabulário DeCS (Descritores em Ciências da Saúde), elaborado pela BIREME, ou MeSH (Medical Subject Headings), elaborado pela NLM (National Library of Medicine);

- Introdução: deve ser breve, deve contextualizar o tema e, caso se aplique, definir o problema estudado, destacando a sua importância e as lacunas do conhecimento, seguindo-se o(s) objetivo(s) do artigo;

- Métodos: quando se aplica, incluem as estratégias metodológicas utilizadas, a população estudada, a fonte de dados e os critérios de seleção devem ser descritos de forma objetiva e completa. É necessário especificar que o estudo foi conduzido de acordo com os padrões éticos e legais exigidos;

- Resultados: quando se aplica, devem ser apresentados de forma clara e objetiva, descrevendo somente os dados encontrados, sem interpretações ou comentários. Podem ser acompanhados por tabelas (para dados diretos; exemplo: descrição da amostra, critérios de inclusão ou exclusão), quadros (para dados trabalhados; exemplo: resultados estatísticos, comparação com outros autores) e figuras (do próprio, adaptadas e/ou referenciadas). O texto deve complementar e não repetir o que está descrito nas figuras;

- Discussão: quando se aplica, deve restringir-se aos dados obtidos e aos resultados alcançados, enfatizando aspetos novos e relevantes observados no estudo e discutindo as concordâncias e as divergências com outras pesquisas já publicadas. Na discussão deve ser clara a comparação entre os resultados do autor e outros estudos;

- Conclusão: deve responder aos objetivos ou às hipóteses do estudo, fundamentada nos resultados e na discussão, coerente com o título, a proposição e o método adotados. As limitações do estudo também devem ser destacadas.

- Divulgações éticas: devem ser especificados os contributos específico de cada autor (utilizar apenas as iniciais dos autores ao preencher o template, de forma a não comprometer a revisão duplamente cega), o apoio financeiro, a autorização por parte de comissões de ética, a obtenção do consentimento informado, os agradecimentos, os conflitos de interesse, a proveniência e a revisão por pares. (no template de artigo encontra-se um exemplo de divulgações éticas).

- Referências: de acordo com a norma de Vancouver (consultar norma AQUI); sempre que o tema já tenha sido tratado na RPER, sugere-se que os autores referenciem esses mesmos artigos. O número máximo de referências depende do tipo de artigo em causa e encontra-se especificado em “Tipologia dos Artigos”.  Sugere-se a utilização de referenciadores automáticos de bibliografia como Mendeley ou o Endnote. No Mendeley pode ser procurado e instalado o estilo “Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação”.

 

Tabelas, Quadros e Figuras

O artigo pode ter incluído Tabelas, Quadros e/ou Figuras e devem ser numerados (numeração árabe) na ordem por que são citados no texto (Exemplo: Tabela 1, Quadro 1, Figura 1).

As Tabelas devem ser usadas para dados diretos (exemplo: descrição da amostra, critérios de inclusão ou exclusão); os Quadros devem ser usados para dados trabalhados (exemplo: resultados estatísticos, comparação com outros autores); as Figuras devem ser legendadas como sendo dos próprios autores, adaptadas e/ou referenciadas.

As Tabelas, Quadros e/ou Figuras devem ser acompanhados da respetiva legenda, sucinta e clara. As legendas devem ser autoexplicativas (sem necessidade de recorrer ao texto).

A legenda dos Quadros e Tabelas deve ser colocada na parte superior. A legenda das Figuras deve ser colocada na parte inferior.

Para as notas explicativas nas Tabelas devem ser utilizados os seguintes símbolos e sequência: *, †, ‡, §, ||, ¶, **, ††, ‡‡

 

Em complemento ao texto completo do artigo, deve ser efetuada uma submissão isolada das Tabelas, Quadros e/ou Figuras para permitir acesso a versões de maior tamanho/qualidade das mesmas (sugere-se 800 dpi mínimo para gráficos e 300 dpi mínimo para fotografias). Os formatos possíveis para a submissão isolada são .jpg, .png, .tif, .xlsx e .pdf .

 

Última revisão 22 de março de 2021

Artigo original reportando investigação clínica ou básica

Qualquer estudo de investigação em contexto clínico, incluindo ensaios clínicos, estudos de coorte, estudos de caso, estudos multicasos ou estudos de caso-controlo. os estudos de caso consistem em contribuições descritivas e contextualizadas a partir de um caso, podendo ser na área do cuidado, do ensino ou investigação em enfermagem de reabilitação.

Revisão de literatura

Revisões Sistemáticas com ou sem Meta-Análise, Revisões Integrativas, Revisões Narrativas, Revisões Históricas, Revisões Scoping e outras tipologias.

Relato de experiência, atualização e/ou de Inovação tecnológica

Descrição de experiências de práticas de ensino, extensão ou prestação de cuidados, ou descrição de produtos de inovação tecnológica (ensino, prestação, investigação ou gestão no âmbito de enfermagem de reabilitação).

Carta ao Editor

Opiniões concisas sobre artigos recentemente publicados na RPER.

Perspetiva/reflexão

Enunciação discursiva aprofundada, com enfoque num conceito ou constructo teórico da Enfermagem ou de área afim; ou discussão sobre um tema específico matéria de caráter opinativo ou análise de questões que possam contribuir para o aprofundamento de temas relacionados à área de saúde e de enfermagem de reabilitação. 

Recomendações para a prática clínica (guidelines)

Descrição de diretrizes clínicas emergentes grupos de trabalho organizados no âmbito de encontros ou associações científicas, ou grupos de autores com trabalho especializado realizado no tópico em causa.

Nota prévia e protocolo

Representa uma proposta de estudo ou o protocolo teórico de uma revisão ou de uma investigação.

Pré-publicação

Versão de um artigo científico que precede a revisão formal por pares. A pré-publicação fica disponível online imediatamente após aceitação da submissão pelo Editor-chefe da RPER, mas apenas será publicada num dos números da RPER se for sujeita ao processo de revisão por pares.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços fornecidos nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

A revista utiliza o licenciamento Creative Commons "CC BY-NC-ND 4.0" - https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/deed.pt .

 

eISSN: 2184-3023 | pISSN: 2184-965X         Identificadores:   Crossref logo   Crossref logo      Revisores:    

Indexado em: