Impacto de um Projeto de Reabilitação na Comunidade: Estudo Quasi-Experimental
PDF

Palavras-chave

Enfermagem de reabilitação; Cuidados de saúde na comunidade; Dor musculosquelética; Força muscular; Autocuidado

Categorias

Como Citar

1.
Pinho AM, Jaime Pires, Jorge Façanha, Maria Cristina Cera. Impacto de um Projeto de Reabilitação na Comunidade: Estudo Quasi-Experimental. Rev Port Enf Reab [Internet]. 23 de Abril de 2024 [citado 23 de Junho de 2024];7(1):e388. Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/388

Citações

Dimensions

Resumo

Introdução: A reabilitação na comunidade melhora a acessibilidade da população a serviços de reabilitação flexíveis e económicos. A sua ampliação é fundamental, contudo a evidência dos benefícios da integração nos cuidados primários ainda é reduzida. Este estudo tem como objetivo avaliar o impacto de um Projeto de Reabilitação executado pelo Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação (EEER) na comunidade.

Metodologia: Estudo do Tipo Experimental de desenho antes-após, com amostra não probabilística acidental constituída por 126 utentes. Aplicados instrumentos de avaliação antes e após as intervenções, Escala Numérica da Dor, Medical Research Council Muscle Scale e Índice de Barthel.

Resultados: O Diagnóstico de Enfermagem (DE) Dor musculoesquelética presente em 98,41% dos utentes na Fase 1 diminuiu para 25,40% na Fase 2. O DE Movimento muscular comprometido diminuiu de 80,16% para 15,87% na Fase 2. O DE Autocuidado dependente presente em 65,08% na Fase 1 diminuiu para 8,73% na Fase 2. As diferenças encontradas foram estatisticamente significativas.

Discussão: A reabilitação melhora a independência da pessoa e antecipa o regresso ao trabalho. Assim, o acesso a cuidados de reabilitação poderá contribuir para a diminuição do absentismo. As intervenções realizadas pelo EEER levaram à diminuição da dor musculoesquelética, aumento da força muscular e melhoria no autocuidado, à semelhança do demonstrado em outros estudos.

Conclusão: Os resultados obtidos comprovam o efeito positivo das intervenções executadas pelo EEER e evidenciam o impacto de um Projeto de Reabilitação. O EEER assume uma posição privilegiada na implementação de medidas que fomentem a Reabilitação na Comunidade.

https://doi.org/10.33194/rper.2024.388
PDF

Referências

– Chen S, Lei Y, Dai H, Wu J, Yang Z, Liao X. Community-based rehabilitation service in Chengdu, Southwest China: a cross sectional general survey. BMC Health Services Research [Internet]. 2020 [cited 2023 June 12]; 20(625): 1-8. Available from https://bmchealthservres.biomedcentral.com/articles/10.1186/s12913-020-05480-3 Doi.org/10.1186/s12913-020-05480-3

- Da Ros A, Paci M, Buonandi E, Rosiello L, Moretti S, Barchielli C. Physiotherapy as part of primary health care, Italy. Bull World Health Organ [Internet]. 2 September 2022 [cited 2023 Sep 26]; 100:669–675. Available from https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/36324555/ DOI: 10.2471/BLT.22.288339

- Cieza A, Causey K, Kamenov K, Hanson SW, Chatterji S, Vos T. Global estimates of the need for rehabilitation based on the Global Burden of Disease Study 2019: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2019. Lancet [Internet]. 1 Dec 2020 [cited 2023 Jan 27]; 396(10267):1-12. Available from https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/33275908/ DOI: 10.1016/S0140-6736(20)32340-0

– World Health Organization. WHO global disability action plan 2014-2021. Better health for all people with disability. [Internet]. [cited 2023 Sept 27]; 2015. ISBN978 92 4 150961 9. Available from https://www.who.int/publications/i/item/who-global-disability-action-plan-2014-2021

– Gimigliano F, Negrini S. The World Health Organization “Rehabilitation 2030: a call for action”. European Journal of Physical and Rehabilitation Medicine [Internet]. [cited 2023 Oct 27]; 2017 April;53(2):155-68. DOI: 10.23736/S1973-9087.17.04746-3

- Regulamento n. º 392/2019. Regulamento das competências específicas do enfermeiro especialista em Enfermagem de Reabilitação. Diário da República, 2a série, No 85; 3 de Maio de 2019:13565-13568.

– Santos JT, Campos CM, Martins MM. A pessoa com AVC em processo de reabilitação: ganhos com a intervenção dos enfermeiros de reabilitação. Rev Port Enf Reab [Internet]. 15 de Dezembro de 2020 [citado 27 de Dezembro de 2023];3(2):36-43. Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/62. DOI 10.33194/rper.2020.v3.n2.6.5799

- Oliveira C. Evolução da Funcionalidade em Utentes Seguidos em Contexto Domiciliário por uma Equipa de Cuidados Continuados Integrados. Rev Port Enf Reab [Internet]. 5 de Julho de 2023 [citado 27 de Dezembro de 2023]; 6(2):e329. Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/329. DOI 10.33194/rper.2023.329

- Rodrigues T, Moreira M, Lima A, Fernandes R, Gomes B. Contributions of a Rehabilitation Nursing Program in the Self-Care of Women Undergoing Breast Surgery. Nurs. Rep [Internet]. 15 June 2023 [cited 2023 Dec 17]; 13, 913–922. https://doi.org/10.3390/nursrep13020080

- Lima AM, Ferreira MS, Martins MM, Fernandes CS. Influência dos cuidados de enfermagem de reabilitação na recuperação da independência funcional do paciente. J Health NPEPS [Internet]. 2019 [citado 17 de novembro de 2023]; 4(2):28-43. http://dx.doi.org/10.30681/252610104062

- Leitão JM, Vigia C, Mesquita AC, Pestana H. Fortalecimento muscular e aumento da amplitude articular na pessoa submetida a artroplastia total do joelho: Estudo de caso. Rev Port Enf Reab [Internet]. 5 de Março de 2022 [citado 27 de Dezembro de 2023]; 5(1):51-9. Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/188. DOI 10.33194/rper.2022.188

– Cortés-Monroya C, Soza S. Una mirada desde la medicina física y rehabilitación al dolor miofascial. REV. MED. CLIN. CONDES [Internet]. 01 de setembro de 2019 [cited 2023 Dec 7]; 30(6) 428-435. e-ISSN: 2531-0186/ ISSN: 0716-8640. Available from: https://doi.org/10.1016/j.rmclc.2019.11.002

– Serviço Nacional de Saúde. Rede Nacional de Especialidade Hospitalar e de Referenciação de Reumatologia. Lisboa: Serviço Nacional de Saúde; 2015. Disponível em: https://www.sns.gov.pt/wp-content/uploads/2016/05/rede-referencia%C3%A7%C3%A3o-hospitalar-reumatologia.pdf

– Cruz AG, Sá MR, Conceição VC, Castro JR, Baixinho CL, Sousa L. A Pessoa com Doença Músculo Esquelética (2021). In book: Marques-Vieira, C., Sousa, L. & Baixinho, C.L. (Orgs). Cuidados de Enfermagem à Pessoa com doença aguda (pp.761-786). Publisher: Sintra: SABOOKS &Lusodidacta

- Wu JQ, Mao LB, Wu J. Efficacy of exercise for improving functional outcomes for patients undergoing total hip arthroplasty: A meta-analysis. Medicine [Internet]. 28 de janeiro de 2019 [cited 2023 June 12]; 98(10):e14591. DOI 10.1097/MD.0000000000014591.

- Previato RC, Fabiano LC, Fernandes S, Dei Tos D. Fortalecimento muscular no tratamento de alterações osteomioarticulares em idosos: uma revisão de literatura. arqmudi [Internet]. 16 de abril de 2021 [citado 27 de dezembro de 2023];25(1):128-44. Disponível em: https://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ArqMudi/article/view/58670. DOI 10.4025/arqmudi.v25i1.58670.

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0.

Direitos de Autor (c) 2024 Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação

Downloads

Não há dados estatísticos.

  Acessos ao Resumo    72
   
  PDF   67