A Enfermagem de Reabilitação e o desmame ventilatório numa Unidade de Cuidados Intensivos
PDF
XML

Descritores

Respiração artificial
Desmame do respirador
Enfermagem
Reabilitação

Categorias

Como Citar

1.
Outeiro RM, Soares S. A Enfermagem de Reabilitação e o desmame ventilatório numa Unidade de Cuidados Intensivos. Rev Port Enf Reab [Internet]. 2 de Dezembro de 2021 [citado 22 de Janeiro de 2022];4(2):57-63. Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/177

Citações

Dimensions

Resumo

Introdução: O sucesso desmame ventilatório é fundamental, traduzindo-se na redução do tempo de internamento nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), na minimização das sequelas da ventilação mecânica e na maximização da qualidade de vida, onde o Enfermeiro de Reabilitação (ER) assume um papel fundamental.

Metodologia: Estudo qualitativo, descritivo, exploratório. Participaram todos os ER (4)a exercer funções numa UCI da ARS Norte. Recorreu-se à entrevista semiestruturada e à observação não participada sistemática, após a qual se efetuou análise de conteúdo e cruzamento dos dados colhidos nas entrevistas e na observação. O objetivo é conhecer a perceção dos ER no desmame ventilatório.

Resultados: A reabilitação motora, respiratória e a avaliação da pessoa são intervenções identificadas pelos ER no cuidado à pessoa em desmame ventilatório, as quais devem ser iniciadas precocemente. As dificuldades identificadas prendem-se com a falta de material, ausência de um protocolo de desmame ventilatório, défice de interação entre a equipa e défice na continuidade de cuidados

Discussão: A intervenção do ER na pessoa em desmame ventilatório traduz-se em ganhos positivos tais como  a minimização das sequelas da imobilidade, o aumento da força muscular, a capacitação para a autonomia e o célere desmame ventilatório. A elaboração de um instrumento de avaliação estruturado e sistematizado são elementos fulcrais neste processo

Conclusão: O desmame ventilatório é um processo muito específico onde a intervenção do ER requer a aquisição e desenvolvimento de competências muito próprias. Destaca-se aormação especializada, formação contínua e no reconhecimento de experiências em realidades semelhantes.

https://doi.org/10.33194/rper.2021.177
PDF
XML

REFERÊNCIAS

Schmidt GA, Girard TD, Kress JP, Morris PE, Ouellette DR, Alhazzani W, et al. Liberation From Mechanical Ventilation in Critically Ill Adults. Chest [Internet]. Elsevier BV; 2017 Jan;151(1):160–5. Available from: http://dx.doi.org/10.1016/j.chest.2016.10.037

Vaz I M, Maia M, Melo, A MC et al. Desmame ventilatório difícil o papel da medicina física e de reabilitação. Med Port. 2011; 299-308. Available from: https://www.actamedicaportuguesa.com/revista/index.php/amp/article/viewFile/1618/1200

Savi A, Teixeira C, Maccari JG et al. Ventilação Mecânica. Fundamentos e Pratica Clínica: desmame da ventilação mecânica. 1ª edição Rio de Janeiro: Brasil Roca;2016. 523-539p. ISNB 978-85-277-2808-9

Blackwood B, Burns K, Cardwell,C. R,O’Halloran P. Protocolized versus non?protocolized weaning for reducing the duration of mechanical ventilation in critically ill adult patients. Cochrane Database of Systematic Reviews. 2014 nov 6;1-81. Available from: http://dx.doi.org/10.1002/14651858.CD006904.pub3

Ambrosino N, Vitacca M. The patient needing prolonged mechanical ventilation: a narrative review. Multidisciplinary Respiratory Medicine.2018 Fev 26; 13(6). Available from https://doi.org/10.1186/s40248-018-0118-7

Santos A, Oliveira I, Silveira T. Mobilização precoce em UCI. Salutis Scientia, 2010; 2, 20-24 Available from: http://www.salutisscientia.esscvp.eu/Site/Artigo.aspx?artigoid=30463

Cordeiro M, Menoita E. Manual de Boas Práticas na Reabilitação Respiratória: conceitos, princípios e técnicas.1ª ed. Loures: Lusociência ;2012.380p.

China Neves M F Avaliação do impacto da intervenção do Enfermeiro de Reabilitação com a utilização da Reeducação Funcional Respiratória no doente crítico, numa UCI. Coimbra (Portugal): Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM DE REABILITAÇÃO; Dez. 2015 Available from: http://web.esenfc.pt/?url=lEuajd2b

Pereira J A Competências do enfermeiro de reabilitação com doentes dependentes no autocuidado em UCI. Porto (Portugal): Escola Superior de Enfermagem do Porto; 2012 Available from: http://hdl.handle.net/10400.26/9340

Hernández RS, Fernández CC, Baptista P l. Metodologia de pesquisa. 5º. Ed. São Paulo: McGrawHill;2013.629p

Azevedo P, Gomes B. Effects of early mobilisation in the functional rehabilitation of critically ill patients: a systematic review. Revista de Enfermagem Referência [Internet]. Health Sciences Research Unit: Nursing; 2015 Jun 30; Nº5(IV Série):129–38. Available from: http://dx.doi.org/10.12707/riv14035

Ordem dos Enfermeiros. Guia Orientador de Boas Práticas: reabilitação respiratória. Lisboa: Ordem dos Enfermeiros; 2018 jan. Available from: https:/www.ordemenfermeiros.pt/media/5441/gobp_reabilita%C3%A7%C3%A3o-respirat%C3%B3ria_mceer_final-para-divulga%C3%A7%C3%A3o-site.pdf

Gobert F, Yonis H, Tapponnier R, Fernandez R, Labaune M-A, Burle J-F, et al. Predicting Extubation Outcome by Cough Peak Flow Measured Using a Built-in Ventilator Flow Meter. Respiratory Care [Internet]. Daedalus Enterprises; 2017 Sep 12;62(12):1505–19. Available from: http://dx.doi.org/10.4187/respcare.05460

Reis H F C, Almeida M L O, Rocha M S. Extubation failure influences clinical and functional outcomes in patients with traumatic brain injury. J Bras Pneumol.2013 jun; 39(3):330-338. Available from: https://dx.doi.org/10.1590/S18037132013000300010

DR. Diário da República Eletrónico n.º 85/2019 Série II: Regulamento 392/2019. Lisboa 2019 mai. Available from: https://dre.pt/web/guest/pesquisa/-/search/122216893/details/normal?l=1

Varandas M L, Lopes A. Formação profissional contínua e qualidade dos cuidados de enfermagem: a necessidade de uma mudança de paradigma educativo. Rev. Lusófona de Educação. 2012 maio 17; 22:141-158. Avaiable from: http://revistas.ulusofona.pt/index.php/rleducacao/article/view/3286

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0.

Direitos de Autor (c) 2021 Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação

Métricas (visualizações)

Carregando Métricas ...

Acessos ao Resumo - 73

eISSN: 2184-3023 | pISSN: 2184-965X         Identificadores:   Crossref logo   Crossref logo      Revisores:    

Indexado em: