[Ahead of Print] PROGRAMA DE REABILITAÇÃO PARA A PESSOA COM FRATURA DA EXTREMIDADE SUPERIOR DO FÉMUR: ESTUDO DE CASO
Texto Completo

Descritores

Enfermagem
Reabilitação
Fratura
Fémur
Autocuidado

Categorias

Como Citar

1.
Palma M, Teixeira H, Pino H, Vieira J, Bule MJ. [Ahead of Print] PROGRAMA DE REABILITAÇÃO PARA A PESSOA COM FRATURA DA EXTREMIDADE SUPERIOR DO FÉMUR: ESTUDO DE CASO. Rev Port Enf Reab [Internet]. 13 de Setembro de 2021 [citado 24 de Outubro de 2021];. Disponível em: https://rper.aper.pt/index.php/rper/article/view/182

Citações

Dimensions

Resumo

Introdução: A fratura da extremidade superior do fémur, frequentemente decorrente de quedas em pessoas idosas, pode requer a intervenção cirúrgica e conduzir ao défice da capacidade de autocuidado, com comprometimento do equilíbrio, da marcha e diminuição da capacidade na realização das suas atividades de vida diárias.

Objetivo: Identificar os contributos dos cuidados de enfermagem de reabilitação para o autocuidado da pessoa com fratura do terço superior do fémur.

Metodologia: Estudo de caso que respeita as guidelines CAse REport, em que se apresenta o caso de uma pessoa com fratura da extremidade superior do fémur.

Resultados: Verificaram-se ganhos relativos à prevenção de complicações respiratórias e músculo-esqueléticas, aumento de força muscular, melhoria do equilíbrio, da capacidade funcional para o autocuidado, do conhecimento sobre medidas de segurança e técnicas adaptativas. Manteve-se um risco de queda elevado.

Discussão: Sugere-se um seguimento mais prolongado para avaliação dos ganhos obtidos a longo prazo e a pesquisa de fatores que possam contribuir para a redução do risco de queda.

Conclusão: A intervenção do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Reabilitação na pessoa com fratura da extremidade superior do fémur é fundamental para a restituição da sua autonomia e da capacidade funcional.

https://doi.org/10.33194/rper.2021.182
Texto Completo

REFERÊNCIAS

1. Instituto Nacional de Estatística. Estatísticas demográficas. Lisboa: Instituto Nacional de Estatística. [Online] 2019.: https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes&PUBLICACOESpub_boui=71882686&PUBLICACOESmodo=2.

2. Spirduso, W. Dimensões físicas do envelhecimento. Barueri: Editora Manole¸2005.

3. Bicudo, M. Do envelhecimento saudável à longevidade com qualidade contributos dos enfermeiros. [Lopes, M.]. O cuidado de enfermagem à pessoa idosa. Loures: Lusociência; 2013: 39-74.

4. Esquenazi, D., Silva, S., & Guimarães, M. Aspectos fisiopatológicos do envelhecimento humano e quedas em idosos. Revista HUPE, 13(2): 11-20. [Online] 2014. DOI: 10.12957/rhupe.2014.10124.

5. Despacho n.º 1400-A/2015 de 1º de fevereiro. Diário da Républica n.º 28/2015 - Série II. Ministério da Saúde. [Online] 2015. https://dre.pt/application/conteudo/66463212.

6. Serra, L. Critérios fundamentais em fracturas e ortopedia. 2 ed. Lisboa: Lidel; 2001.

7. Chainça, L., Rebelo, O., & Almeida, T. Fracturas do terço superior do fémur. [Cruz, A. & Armenio, C.] Enfermagem em Ortotraumatologia. Coimbra: Formasau; 2009.

8. Hoppenfeld, S. & Murthy. V. Fracturas tratamiento y rehabilitación. Madrid: Marbán Libros, S.L.; 2004.

9. Cunha. E. Enfermagem em ortopedia. Lisboa: Lidel; 2008.

10. Sousa, L. & Carvalho, M. Pessoa com fratura da extremidade superior do fémur. [Marques-Vieira, C. & Sousa, L.]. Cuidados de enfermagem de reabilitação à pessoa ao longo da vida. Loures: Lusodidacta; 2017: 421.431.

11. Ordem dos Enfermeiros. Classificação internacional para a prática de enfermagem: versão 2015. Lisboa: Lusodidacta; 2015a.

12. Hoeman, S. Enfermagem de reabilitação: prevenção, intervenção e resultados esperados. 4 ed. Loures: Lusodidacta; 2011.

13. Riley, D., Barber, M., Kienle, G., Aronson K., Schoen-Angerer, T., Kiene, P., Gagnier., J. CARE guidelines for case reports; explanation and elaboration document. Journal of Clinical Epidemiology, 89: 218-235. 2017.

14. Varanda, E., Rodrigues, C. & Costa, A. Projeto de melhoria continua da qualidade dos cuidados de enfermagem: avaliação e estimulação do doente com alterações do estado de consciência. [Online] 2015. https://www.dgs.pt/departamento-da-qualidade-na-saude/ficheiros-anexos/orientacao_ulceraspdf-pdf.asp.

15. Ordem dos Enfermeiros. Instrumentos de recolha de dados para a documentação dos cuidados especializados em enfermagem de reabilitação. [Online] 2016.

https://www.ordemenfermeiros.pt/arquivo/colegios/Documents/2017/InstRecolhaDadosDocumentacaoCuidEnfReabilitacao_Final_2017.pdf.

16. Direção-Geral da Saúde. Prevenção e intervenção na queda do adulto em cuidados hospitalares. [Online] 2019. https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0082019-de-09122019-pdf.aspx.

17. Direção-Geral da Saúde. Escala de Braden: versão adulto e pediátrica (Braden Q). [Online] 2011a.

https://www.dgs.pt/departamento-da-qualidade-na-saude/ficheiros-anexos/orientacao_ulceraspdf-pdf.aspx.

18. Ordem dos Enfermeiros. Guia de boa prática de cuidados de enfermagem à pessoa com traumatismo vertebro-medular. [Online] 2009.

https://repositorioenfreab.files.wordpress.com/2018/09/guia-de-boa-prc3a1tica-de-cuidados-de-enfermagem-c3a0-pessoa-com-traumatismo-vc3a9rtebro-medular.pdf.

19. Silva, A., Almeida, G., Cassilhas, R., Cohen, M., Peccin, M., Tufik, S., Mello, M. Equilíbrio, coordenação e agilidade de idosos submetidos à prática de exercícios físicos resistidos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, 14(2): 88-93. [Online] 2008. https://www.scielo.br/pdf/rbme/v14n2/01.pdf.

20. Direção-Geral da Saúde. Acidente vascular cerebral: prescrição de medicina física e de reabilitação. [Online] 2011. https://www.dgs.pt/directrizes-da-dgs/normas-e-circulares-normativas/norma-n-0542011-de-27122011-jpg.aspx.

21. Ordem dos Enfermeiros. Padrão Documental dos Cuidados de Enfermagem da Especialidade de Enfermagem de Reabilitação. [Online] 2015b.

https://www.ordemenfermeiros.pt/arquivo/colegios/Documents/2015/MCEER_Assembleia/PadraoDocumental_EER.pdf.

22. Pino, H. Efeitos de um programa de enfermagem de reabilitação à pessoa com fratura proximal do fémur. [Online] 2019. https://comum.rcaap.pt/bitstream/10400.26/29027/1/RF_helder_pino_versao_difinitiva_Prog_enf_reab_femur_apos_discussao.pdf.

23. Fernandes, A. A intervenção dos enfermeiros de reabilitação nos idosos com fratura proximal do fémur. [Online] 2016. https://recipp.ipp.pt/bitstream/10400.22/8776/1/Andrea_Fernandes_MGO_2015-2016_ramogestaodeunidadesdesaude.pdf.

24. Soares, M. A enfermagem de reabilitação no idoso com défice de mobilidade por fratura do fémur. [Online] 2019. https://repositorio.ipbeja.pt/bitstream/20.500.12207/4892/1/RELAT%c3%93RIO_Final_Maria_Soares.pdf.

25. Regulamento n.º 392/2019 de 3 de maio. Diário da República n.º 85/2019- Série II. Ordem dos Enfermeiros. [Online] 2019. https://dre.pt/application/conteudo/122216893.

Creative Commons License

Este trabalho encontra-se publicado com a Licença Internacional Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0.

Direitos de Autor (c) 2021 Revista Portuguesa de Enfermagem de Reabilitação

Downloads

Não há dados estatísticos.
96 visualizações

eISSN: 2184-3023 | pISSN: 2184-965X         Identificadores:   Crossref logo   Crossref logo      Revisores:    

Indexado em: